Número de assassinatos de Trans no Brasil volta a subir

Segundo a ANTRA, Associação Nacional de Travestis e Transsexuais, o número de assassinatos de Trans no Brasil voltou a subir. O levantamento reafirma que a triste realidade de que o Brasil continua sendo o país que mais mata travestis e transexuais no mundo.

Apenas nos dois primeiros meses de 2020, o Brasil apresentou um aumento impressionante de 90% no número de casos em relação ao mesmo período de 2019. Das 20 notificações no ano anterior, pulamos para 38 casos registrados. Essa marca é a maior para o período nos últimos quatro anos. No mesmo período, tivemos ainda 11 suicídios, 22 tentativas de homicídio e 21 violações de direitos humanos. Além de 6 casos de mortes relacionadas ao COVID-19.

Apesar do isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus terem diminuído o número de assassinatos em outras parcelas da população, a ANTRA se mostra preocupada que isso não aconteça quanto a travestis e trans. Os fatores sociais se intensificam durante esse período, especialmente para as travestis e mulheres transexuais trabalhadoras sexuais, que seguem exercendo seu trabalho nas ruas para ter garantida sua subsistência, visto que a maioria não conseguiu acesso as políticas emergenciais do estado devido a precarização histórica de suas vidas.

Cabe ressaltar ainda que os dados não refletem exatamente a realidade, por conta da subnotificação e ausência de dados governamentais. Mas o aumento revela um processo de recrudescimento em relação à forma com que trata travestis e pessoas trans.

Matéria gentilmente cedida pelo site Gay Travel and Fun

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *