Cartunista Laerte Coutinho assina Azulejo da Câmara LGBT

Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil lançou na noite desta quarta-feira (04/12) a quinta edição do azulejo que tem como propósito reafirmar o respeito à diversidade, algo tão necessário nos dias de hoje.

O evento aconteceu no Castro Burger, primeira entidade a se filiar à Câmara LGBT que tem um projeto de inclusão que é exemplo na cidade de São Paulo. Além dos azulejos entregues aos associados, parceiros, entidades e poder público municipal e estadual, o primeiro azulejo de 2020 foi fixado na parede do Castro Burger por Luiz Felipe Granata proprietário do estabelecimento e por Ricardo Gomes, Presidente da entidade.

Desde de 2016, quando a Câmara LGBT retomou suas atividades, o azulejo é produzido com o objetivo de que estabelecimentos, entidades e pessoas se declarem de forma voluntária respeitosos à diversidade.
A peça tem sempre o formato 20 x 20cm e traz obrigatoriamente a frase “Aqui respeitamos a diversidade” em português, espanhol e inglês, o logotipo da entidade, o ano e a assinatura do designer. “Estes são os elementos que passamos aos artistas convidados para desenvolver a arte do azulejo. Não interferimos na criação nem nos quesitos, formas, imagens, tipologia das letras e muito menos na paleta de cores. Nosso objetivo é que o artista tem total liberdade criativa.

Antes de entregar a desejada peça, Ricardo Gomes falou do propósito da ação que é externar e provocar a declaração de respeito à diversidade. “O azulejo não é um selo e muito menos uma certificação. Quando concebemos esta ação pensamos que ela deveria ser um ato declaratório voluntário de respeito à diversidade. Hoje é uma alegria ver esta peça em estabelecimentos, entidades, organizações governamentais e até nas casas das pessoas em diversos países”.

O executivo falou ainda da importância da edição 2020 ser assinada por Laerte Coutinho, uma das cartunistas mais emblemáticas do país. “Além de ser uma peça colecionável e um manifesto em favor do respeito à diversidade, o azulejo tem que ter a identidade do seu criador. A arte de Laerte para a edição 2020 do azulejo é um primor e tem o DNA da artista. Ter a assinatura desta cartunista nesta arte é uma honra e um privilégio para nós além de ser um presente para nossos associados parceiros e amigos”. Finalizou o executivo.

Histórico dos azulejos
A primeira edição do azulejo lançada em setembro de 2016, logo após a posse da atual diretoria, foi criada coletivamente sem a assinatura de um artista. Já em 2017 o azulejo contou com a assinatura de Weider Silvério que optou por uma arte mais clássica para emoldurar do respeito à diversidade.

Em 2018 o designer Fause Haten assinou a peça que teve o desenho inspirado em formas e seres singulares, que vão se misturando e dando origem a novas formas e cores. “É assim que somos! Somos diversos, somos únicos, essa é a beleza da humanidade. E é no encontro dessas singularidades que a vida se torna mais interessante e plena”, declarou Haten na data do lançamento do azulejo.

Em 2019 o designer mineiro Ronaldo Fraga desenhou o azulejo que foi recorde de distribuição e o mais desejado até então. O mestre da moda nacional e também de ilustrações trouxe seu traço marcante e as referências de um Brasil plural, leve e divertido das suas coleções para o azulejo. “A busca dessa criação foi imprimir a diversidade como uma festa. Uma festa sob o céu estrelado ao som do melhor acordeom e banda de pífanos no interior do Brasil profundo. A diversidade LGBTI+ fora dos guetos, festejada por todos os brasileiros. Se uma criança e um ancião sorrirem diante dessa arte gráfica, terei alcançado a minha intenção”, declarou emocionado o designer, quando entregou a arte.

Sobre Laerte Coutinh

Laerte é autora de quadrinhos, cartuns e charges e nasceu em São Paulo, em 1951. Fez alguns cursos livres de pintura, desenho e teatro.  Entrou na USP, em Comunicações, para fazer Música e depois Jornalismo – não se graduou.

Foi uma das criadoras da revista Balão (quadrinhos) e da empresa Oboré (assessoria de comunicação para sindicatos).  Publicou seu trabalho n’O Pasquim, n’O Bicho, no Estado de São Paulo, na Folha de São Paulo, em várias revistas.

Foi autora da revista Piratas do Tietê – também o nome da tira diária que produz. Participou da redação de programas de tevê da Rede Globo: “TV Pirata”, “TV Colosso”, “Sai de Baixo”.

Apresentou o programa “Transando com Laerte”, no Canal Brasil. Participou do curta “Vestido de Laerte”, de Claudia Priscila e Pedro Marques e do longa “Laerte-se”, de Lygia Barbosa e Eliane Brum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *