Itaú e Mais Diversidade lançam terceira edição do Edital LGBT+ Orgulho

 Em parceria com a maior consultoria de diversidade e inclusão da América Latina, Mais Diversidade, o Itaú Unibanco lançou a terceira edição do edital LGBT+ Orgulho, que vai selecionar projetos que auxiliem e estimulem a visibilidade, segurança e respeito às pessoas LGBT+. O Edital busca projetos com representatividade regional que retratem os diferentes perfis geográficos e culturais do país. Também são esperadas iniciativas com impacto em outros pilares de diversidade, como raça, gênero, pessoas com deficiência, idade e refugiados.

Podem se inscrever pessoas físicas e jurídicas, grupos ou coletivos que já desenvolvem ou pretendem criar iniciativas com foco em capacitação profissional e empreendedorismo, empregabilidade e geração de renda que contemplem o respeito e a valorização da diversidade LGBT+ em todo o Brasil. O processo seletivo de projetos acontece de 18 de janeiro a 19 de fevereiro de 2021. A inscrição deve ser feita através do site: https://editaisitau.prosas.com.br/lgbt2021.html

A iniciativa conta com investimento de recursos do Itaú. “Acreditamos que ética, respeito e valorização das pessoas dão sustentação ao desenvolvimento da economia e da sociedade. Reconhecemos nosso papel na promoção da diversidade em nossa organização e na sociedade, e trabalhamos para ser um modelo de melhores práticas, oferecendo reais oportunidades de impacto positivo para os cidadãos, coletiva e individualmente”, disse Luciana Nicola, superintendente de Relações Institucionais, Sustentabilidade e Empreendedorismo do banco.

Para a parceira da Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil, Mais Diversidade, é a materialização da sua missão de ajudar empresas a serem mais produtivas e inovadoras a partir da valorização da diversidade e da inclusão de diferentes públicos. Para Ricardo Sales, sócio da Mais Diversidade, a parceria mostra o quanto é importante fomentar e dar suporte para projetos em várias regiões do país. “O edital cresceu, nós também amadurecemos e aprendemos muito nessa trajetória. Desde a primeira edição, recebemos ideias incríveis, projetos que precisavam apenas de um patrocínio inicial para poder brilhar e fazer a diferença nas suas localidades. Além do recurso financeiro, as pessoas envolvidas participam de uma trilha de formação e troca de conhecimentos durante todo o ano. O Brasil é tão múltiplo e essa troca, possibilitada pelo edital, valoriza ainda mais essa riqueza”, concluiu.

 

Matéria escrita por Manoela Caldas
Jornalista do Comitê de Comunicação da Câmara LGBT do Brasil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *