Corteva Agriscience é eleita uma das melhores empresas para a Comunidade LGBTI+ trabalhar no Brasil, segundo a Human Rights Campaign Foundation

A Corteva Agriscience foi reconhecida como uma das melhores empresas para a comunidade LGBTI+ trabalhar no Brasil, por meio da pesquisa do “Programa Global de Equidade no Trabalho” da Human Rights Campaign Foundation (HRC). O anúncio foi feito no último dia 9 de junho, durante a Feira DiverS/A, em São Paulo, realizada pela Mais Diversidade, consultoria de Diversidade & Inclusão que atua em toda a América Latina. O reconhecimento pela HRC já havia sido recebido pela Corteva em suas operações no México e nos Estados Unidos. Já no Brasil é o primeiro ano em que ocorre a pesquisa e a Corteva já foi uma das empresas reconhecidas.

A HRC Equidade BR é uma importante ferramenta de análise para que as empresas avaliem suas práticas e planejem melhorias e avanços. Nesse processo, a Corteva atingiu a nota máxima, que é a exigência necessária pela metodologia da HRC Foundation aplicada em todo o mundo, por meio da avaliação de resultados em cinco categorias que compõem o indicador.

“Desde a nossa formação como empresa independente e 100% agrícola, assumimos o compromisso público com atividades de inclusão, diversidade e equidade, participando de fóruns engajados com o tema. Somos intencionais em nossas ações e queremos ver refletida em nossa empresa a diversidade que identificamos na sociedade, criando mecanismos que acelerem essa transformação. Por essa razão, canais de escuta e iniciativas em torno do tema, especialmente dirigidos para comunidades LGBTI+, são cada vez mais necessários para ampliar a participação de grupos da diversidade em grandes empresas”, destaca Roberto Hun, Presidente da Corteva Agriscience para o Brasil e Paraguai.

Intencionalidade

A Corteva está comprometida com a realização de ações em prol de um ambiente de trabalho respeitoso e inclusivo, pilares para o crescimento sólido e contínuo de qualquer área de negócio. Diante disso, a intencionalidade é uma marca registrada da empresa, que realiza diversas ações para promover mudanças efetivas dentro e fora da organização.

Entre essas atividades, destaque para a atuação dos grupos internos de afinidade (ou BRGs — Businesses Resources Groups), compostos por funcionários que se reúnem para discutir e colocar em prática ações que promovam maior e melhor entendimento sobre inclusão, diversidade e equidade. Hoje, são quatro grupos focados em Inclusão de Mulheres, Igualdade Racial, LGBTI+ e Pessoas com Deficiência. Além disso, a companhia oferece treinamentos e outras atividades de educação e conscientização.

O Programa de Estágio é outro exemplo de como a companhia vem atuando de forma intencional em torno do tema. A Corteva foi a primeira empresa do setor a ter um programa 100% focado na diversidade e, desde então, mais de 200 vagas foram preenchidas por candidatos que compõem esse grupo.

Na cadeia de suprimentos, a empresa atua com organizações certificadoras de fornecedores diversos para estimular a inclusão de empresas pertencentes a grupos de diversidade. No Brasil, por exemplo, a Corteva trabalha com o Integrare, organização não governamental que aproxima grandes organizações de micro e pequenas empresas pertencentes a negros, indígenas, e pessoas com deficiência. Também é membro da Câmara LGBT Brasil, trabalhando na diversidade e inclusão de empresas pertencentes a pessoas da comunidade LGBTI+ em sua cadeia de suprimentos. Globalmente, a companhia é membro da WEConnect International, organização focada na aproximação de empresas lideradas por mulheres com grandes companhias comprometidas com a inclusão e diversidade. A Corteva tem como meta global destinar, até 2030, 25%dos gastos globais negociáveis com fornecedores de diversidade e pequenas empresas.

A Corteva aderiu aos Princípios de Empoderamento das Mulheres (WEPs) propostos pela ONU Mulheres e Pacto Global da ONU e tem o compromisso de acelerar o desenvolvimento de mulheres para que possam assumir posições de liderança. Atualmente, as mulheres representam 35% do quadro de funcionários da Corteva no Brasil, sendo que 42% delas compõem o Conselho Diretor (Board) no país. A meta é ampliar — em nível global — a participação de mulheres em funções de liderança em 10% até 2026.

Na questão racial, a Corteva faz parte da Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial, da Sociedade Afrobrasileira de Desenvolvimento Sociocultural (Afrobras), que estabelece metas e cronogramas específicos para aumentar a participação de negros na companhia. E adicionalmente, a empresa também é signatária do Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+, comprometendo-se em promover os direitos da comunidade LGBTI+.

A empresa trabalha ativamente para proporcionar um ambiente inclusivo e respeitoso para todos, mas situações que violem esse princípio e o seu código de conduta podem ser denunciadas por meio de um canal exclusivo, garantindo o anonimato de quem realiza a denúncia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.