As lições das performances online em tempos de pandemia

Pela primeira vez, a Conferência Internacional da Diversidade e do Turismo LGBT aconteceu online, devido à orientação de isolamento social por causa da pandemia da Covid-19. O novo formato permitiu que os participantes da mesa ”As apresentações online e suas lições” conversassem de três lugares diferentes do mundo: a drag queen Tchaka em São Paulo, o ator, autor e diretor Paulo Betti no Rio de Janeiro e a chef de cozinha e drag queen Teresa al Dente em Lisboa.

Como artistas, eles precisaram adaptar as performances para o formato virtual. A apresentadora da Conferência, Tchaka, conquistou o título de Rainha das Festas por já ter feito shows em mais de cinco mil eventos ao longo dos vinte anos de carreira como drag queen. Na pandemia, se uniu ao marido Carlito, que é cozinheiro, para fazer lives, chamadas de ”Sabores e saberes”, no Instagram.

Após 40 anos em teatros lotados, Paulo Betti inovou adaptando o monólogo ”Biografia Autorizada” para o online. Com uma média de 400 espectadores por transmissão, Betti contou que sentiu certa estranheza com o formato: ”Apesar da comunicação entubada, é a forma que nós temos para respirar agora. Não podemos nos rebelar [contra o virtual], mas é outra coisa”.

De Portugal, Teresa al Dente contrapôs Betti, e afirmou conseguir receber o calor do público mesmo através da tela. Na apresentação virtual da Drag Taste, experiência de sucesso em Lisboa que une a sua vocação da culinária com o alto astral da arte drag, Teresa al Dente compartilhou: ”No primeiro mês online, as drag queens estavam estranhas. Com o passar do tempo, nos habituamos e começamos a sentir o público toda vez que víamos as pessoas pulando e batendo palmas pelos quadradinhos das câmeras. Não é igual, mas é quase lá”.

Além das performances artísticas, os painelistas concordaram que o próprio papo virtual via chamadas de vídeo já é um teatro por si só. ”Eu estou fazendo o meu personagem de mim agora, representando o ator que é interessado nas pautas LGBT”, explicou Betti. Tchaka complementou: ”O improviso é importantíssimo quando as câmeras se abrem. Isso é o teatro que a gente faz quando tem a quebra da quarta parede”.

A 4ª Conferência Internacional da Diversidade e do Turismo LGBT tem como patrocinadores masters a companhia aérea chilena Sky Airlines e o estado do Mato Grosso do Sul. Como Destino Convidado Internacional, Jungfrau, na Suíça. Já o Destino Nacional Convidado é o estado de São Paulo. Os patrocinadores são a NGLCC Global e Diversa Turismo.

Entre os apoiadores do evento estão: Air Canada, Visit Argentina, Bahia, Canopy, Encantos do Jalapão, Espanha, Fairmont Rio, Seychelles, Mondoramas, Orinter, Mônaco, Provence-Alpes-Côte d’Azur, Pullman Ibirapuera, Cidade de São Paulo, Stoli, Tulip Inn e Visual Turismo.

Nos Apoios Institucionais são: ABAV, Aliança Nacional LGBTI+, Brazilian Luxury Travel Association, Braztoa, Festival Mix Brasil, FESTURIS, Fórum de Empresas e Direitos LGBT+, IGLTA, Movimento Supera Turismo Brasil, Museu da Diversidade, Rio Convention & Visitors Bureau, Visite São Paulo e WTM.

O mídia partner do evento é o Panrotas e as câmaras apoiadoras: Cámara de Comércio LGBT Argentina, Cámara de Comércio y Turismo LGBT y Diversidad de Chile, Cámara de Comércio LGBT de Colombia, Cámara de Comércio Diversa Costa Rica, Cámara LGBT de Comércio Ecuador, NGLCC, Cámara de Comércio Inclusiva del Paraguay, Cámara de Comércio LGBT de La República Dominicana, Cámara de Comércio & Negocios LGBT de Uruguay e Federación Mexicana de Empresarios LGBT+.

Entre os agradecimentos: Centro Cultural da Diversidade, Secretaria Municipal da Cultura de São Paulo, Secretaria Municipal de Turismo de São Paulo e Sebrae.

Matéria escrita por Manoela Caldas
Jornalista do Comitê de Comunicação da Câmara LGBT do Brasil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *