Agências e operadoras devem entender os diferentes perfis do turista LGBT

O painel ”Agências e operadoras trabalhando turismo LGBT”, do primeiro dia (17/10) da 4ª edição da Conferência Internacional da Diversidade e do Turismo LGBT, foi marcado por uma unanimidade: os turistas LGBTs são multifacetados. Agências e operadores com interesse em oferecer produtos para o segmento devem verdadeiramente entender sobre inclusão dentro da comunidade LGBT. 

Assim como, para o público dominante, existem serviços pensados exclusivamente para lua de mel, viagens em família e ecoturismo, por exemplo, o produto para o viajante LGBT não pode ser um só. Para atender a comunidade, é preciso buscar o devido preparo. ”Existem diversos perfis em qualquer nicho e no LGBT não é diferente. Quem quer trabalhar com esse público precisa se comprometer a entendê-lo”, explicou Átila Paixão, vice-presidente da Câmara e editor do blog Paixão por Viajar. 

A mediadora do painel e presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV), Madga Nassar, opinou: ”A preocupação com excelência, principalmente na segmentação, é uma tendência no mercado”. O painelista Marcelo Michieletto, da Diversa Turismo, pontuou que a pluralidade dentro da comunidade LGBT também é socioeconômica: ”A percepção que o turista LGBT é só o rico não é verdade. O segmento está em todas as classes sociais. É importante que as agências ofereçam produtos para todos dentro da comunidade”.

Hugo Lagares, da Visual Turismo, enfatizou que, para entender o cliente, é preciso entender o que ele deseja. E se foi firmado que o viajante LGBT é múltiplo, o agente ou operador precisa estar equipado para atender as posturas divergentes. O caso analisado no painel foi a venda de viagens para os mais de 70 países onde a legislação local criminaliza cidadãos LGBTs. 

Em uma visão pessoal, Paixão contou que não gosta da ideia. Pelo contrário, ele vibra ao optar por conhecer lugares entrelaçados com a história do movimento, como Nova York com as Revoltas de Stonewall. ”Antigamente, o turista LGBT viajava para poder viver sua sexualidade, hoje isso mudou. A gente não quer ir pra um lugar e perder a liberdade que têm em casa. Eu viajo para lugares onde me sinto respeitado, incluso e seguro”, compartilhou o vice-presidente da Câmara.

Já Michieletto somou a ótica das operadoras à discussão. Ele explicou que a escolha final é sempre a do cliente. A operadora não exclui nenhum país dentre a lista de possibilidades, mas deve instruir as agências sobre a minimização de riscos – indicar fornecedores que podem tornar a experiência mais confortável, como uma rede internacional de hotéis para hospedagem, por exemplo. Michieletto reitera que é preciso criar um ambiente seguro com o cliente para que não exista espaço para constrangimento nestas instruções. 

O bate-papo foi finalizado com um lembrete: quando entregue de forma eficaz, a segmentação do turismo é uma maneira de fidelizar o cliente, mas é preciso conhecimento para transformar a narrativa em prática. De acordo com os painelistas, as agências e operadoras não precisam ser exclusivamente LGBTs, mas se querem atender o público, precisam buscar informação.

A 4ª Conferência Internacional da Diversidade e do Turismo LGBT tem como patrocinadores masters a companhia aérea chilena Sky Airlines e o estado do Mato Grosso do Sul. Como Destino Convidado Internacional, Jungfrau, na Suíça. Já o Destino Nacional Convidado é o estado de São Paulo. Os patrocinadores são a NGLCC Global e Diversa Turismo.

Entre os apoiadores do evento estão: Air Canada, Visit Argentina, Bahia, Canopy, Encantos do Jalapão, Espanha, Fairmont Rio, Seychelles, Mondoramas, Orinter, Mônaco, Provence-Alpes-Côte d’Azur, Pullman Ibirapuera, Cidade de São Paulo, Stoli, Tulip Inn e Visual Turismo.

Nos Apoios Institucionais são: ABAV, Aliança Nacional LGBTI+, Brazilian Luxury Travel Association, Braztoa, Festival Mix Brasil, FESTURIS, Fórum de Empresas e Direitos LGBT+, IGLTA, Movimento Supera Turismo Brasil, Museu da Diversidade, Rio Convention & Visitors Bureau, Visite São Paulo e WTM.

O mídia partner do evento é o Panrotas e as câmaras apoiadoras: Cámara de Comércio LGBT Argentina, Cámara de Comércio y Turismo LGBT y Diversidad de Chile, Cámara de Comércio LGBT de Colombia, Cámara de Comércio Diversa Costa Rica, Cámara LGBT de Comércio Ecuador, NGLCC, Cámara de Comércio Inclusiva del Paraguay, Cámara de Comércio LGBT de La República Dominicana, Cámara de Comércio & Negocios LGBT de Uruguay e Federación Mexicana de Empresarios LGBT+.

Entre os agradecimentos: Centro Cultural da Diversidade, Secretaria Municipal da Cultura de São Paulo, Secretaria Municipal de Turismo de São Paulo e Sebrae.

Matéria escrita por
Manoela Caldas
Jornalista do Comitê de Conferência Internacional da Diversidade e do turismo LGBT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *